O Que é uma Clepsidra??

sss

Há desencontros quanto a exata paternidade da Clepsidra.

Marco Vitrúvio Pólio, célebre arquiteto romano do século I ªC., atribui sua invenção ao mecânico Ctesibio ou Ctézibro.

Existe uma corrente que atribui a Platão, filósofo grego, esse privilégio; como foi um emérito viajante, pode muito bem ter sido apenas o portador desse invento. Por outro lado, chineses e egípcios também se arrogam essa prerrogativa.

A única realidade objetiva é a de que esse invento e seus derivados, contribuíram exponencialmente para o aperfeiçoamento da medida do tempo.

Os astrônomos já não necessitavam da luz dos astros e benesses da mãe-natureza para as suas constantes e importantes mensurações.

A Clepsidra, em seu estágio mais aperfeiçoado, tinha como principio, a manutenção da água em um pequeno reservatório, sendo o seu escoamento controlado e calibrado pelo fluir através de um orifício na sua base, para outro compartimento receptor do líquido.

No interior daquele reservatório, uma bóia atrelada a um ponteiro, a medida que a água ia abaixando, servia de marcador de nível e, consequentemente, das horas.

A escala ou mostrador prostava-se, no lado de fora, ao redor do reservatório.

Todavia, a preocupação dos astrônomos e outros cientistas não se dissipou totalmente; os líquidos sofriam influencias, tais como: temperatura, pressões atmosféricas, cristanilidade dos líquidos, etc, que influíam na correta aferição do tempo.

No inverno, por exemplo, em países com temperaturas muito baixas, o líquido dos aparelhos, simplesmente congelavam, relegando as Clepsidras em objetos de adorno.

Com a introdução do mercúrio e do álcool, paliativos, diminuiu, um pouco, alguns inconvenientes.

Nesse ínterim, abrimos um parênteses para enaltecer-mos a figura de Arquimedes, ilustre geômetra da Antigüidade, nascido em Siracusa por volta de 287 e falecido em 212 ªC.

Dentre seus inúmeros feitos e invenções, a da roda dentada por volta de 250 ª.C, foi talvez a alavanca (*) propulsora para o desenvolvimento da mecânica e , principalmente, da evolução dos marcadores de tempo (relógios).

Após a descoberta da roda dentada e utilização das cremalheiras, as Clepsidras puderam ser mais aperfeiçoadas.

Por volta de 100 ªC, como aperfeiçoador e não inventor da Clepsidra, entra o mecânico de Alexandria, Ctesibio que apresentou, pela primeira vez, esse mecanismo com sistema de cremalheira e roda dentada conectada a um só ponteiro, que girando sob o seu eixo, fazia aparecer um mostrador, as horas decorridas.

O principio propulsor era praticamente o mesmo das Clepsidras primitivas.

O líquido que fluía do reservatório superior, enchia um reservatório em nível inferior que ia deslocando para cima, através de uma bóia; a cremalheira, por sua vez, fazia girar a roda dentada do ponteiro das horas.

(*) trocadilho em homenagem, também, ao descobridor da alavanca. Ficou celebre a sua frase:

“DAÍ-ME UMA ALAVANCA E UM PONTO DE APOIO QUE EU MOVEREI O MUNDO”

51 Respostas

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.