5 maneira de medir a felicidade

capa_felicidade

Cientistas tentaram resolver  em medir a felicidade de diversas maneiras, desde perguntando aos entrevistados sobre os seus humores e momentos felizes em relação a satisfação com a vida e afins e fatos que poderiam influenciar este sentimento. Não satisfeitos tentaram então medir via redes sociais e vidas sociais, veja:

  • Tweets felizes

Vimos durante o dia todo tweets onde pessoas de todos os níveis de intimidade expressam seus sentimentos online. Foi dessa forma que os pesquisadores da Universidade de Vermont resolveram usar o Twitter para descobrir quais os lugares mais felizes nos Estados Unidos. O artigo foi publicado em maio de 2013, onde os cientistas analisaram 80 milhões de palavras digitadas em tweets em 2011 e os resultados foram: era o Havaí, seguido por Maine, Nevada, Utah e Vermont. O estado mais triste foi Louisiana, seguido de Mississippi, Maryland, Delaware e Geórgia.

  • A felicidade no Facebook

Um dos resultados mais interessantes vistos em pesquisas de felicidade no Facebook é que mensagens felizes geram mais mensagens felizes. Usuários do Facebook também aumentaram em cerca de 20% o uso de palavras positivas, como “maravilhoso” e “ótimo”.

  • Sorrisos brasileiros no Instagram

Enquanto isso, no Instagram, o Brasil trouxe para casa a maior pontuação em sorrisos, enquanto o Japão e a Cidade do Vaticano ficaram no fim da lista. Nicarágua foi o país mais alegre, e os Estados Unidos ficaram em oitavo, batendo somente o Canadá e as Bahamas.

  • Felicidade Nacional Bruta

O governo do Butão acompanha a felicidade dos seus cidadãos desde 1971. Para isso, as pesquisas incidem sobre o bem-estar psicológico, saúde, educação, padrões de vida, etc. Eles acompanham também a diversidade cultural, a resiliência cultural, a qualidade da governação, a vitalidade da comunidade e a diversidade ecológica.

Segundo dados de 2010, os resultados mais recentes disponíveis, 41% dos butaneses são felizes, e 59% ainda não preencheram seu potencial para a felicidade plena.

  • A história da felicidade

Pesquisadores da Universidade da Virgínia (EUA), em um estudo publicado na revista Personality and Social Psychology Bulletin em 2013, analisaram as definições de felicidade de 30 nações, incluindo definições de dicionários de 1850 até os tempos modernos. Também acompanharam o uso da palavra “felicidade” em livros de 1800-2008, dentre outas análises.

O conceito moderno, no entanto, mostra a felicidade como um estado interno.

Fonte: LiveScience

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.