100 Anos de História – Centenário do Corinthians

100-Anos-de-História-–-Centenário-do-Corinthians

Paixão Centenária

Dos tempos da várzea paulistana à consagração mundial. Do longo jejum de 23 anos sem um título de expressão ao lendário gol de Basílio. Das 26 conquistas estaduais à queda para a Série B do Brasileirão e sua imediata volta à elite. Os 99 anos de história do Corinthians foram marcados por muitos altos e baixos (muitos mais altos do que baixos) e feitos dignos de um clube grande.

Fundado por cinco operários que nem imaginavam a grandeza do que estavam criando àquele 1º de setembro de 1910, foi decretado que este era o clube do povo.

Ao longo dos anos, este mesmo povo se apaixonou e hoje, 99 anos, podemos dizer que aqueles ideais estavam corretos.

O Corinthians passou pela várzea, lutou pelo profissionalismo e se firmou como grande nome na elite paulistana. Encarou uma seca de títulos e mesmo assim recebeu o apelido de Timão, carregado até hoje. Invadiu o Maracanã, conquistou o Brasil e dominou o mundo.

Confira ano a ano como foi construída a história corinthiana e os nomes e fatos que contribuíram para que esta se tornasse uma gloriosa história.

Recordes

Mais gols em um mesmo jogo: Zuza, 6 gols – Corinthians 10 x 1 Sírio, Campeonato Paulista – 21/05/1933.

Jogadores mais vezes campeões: Del Debbio Paulista 1922/23/24, 1928/29/30, 1937 e 1939; Marcelinho Carioca – Paulista 1995, 1997, 1999 e 2001, Copa do Brasil 1995, Brasileiro 1998/99, e Mundial 2000; Kléber – Paulista 1999, 2001 e 2003, Brasileiro 1998/99, Rio-São Paulo 2002, Copa do Brasil 2002 e Mundial 2000.

Jogador mais vezes artilheiro: Teleco, cinco vezes – Paulistas de 1935 (9 gols), 1936 (28), 1937 (15), 1939 (32) e 1941 (26).

Maior público pagante: 146.043 pessoas (cerca de 70 mil corinthianos) – Fluminense 1 x 1 Corinthians, Campeonato Brasileiro – 05/12/1976.

Menor público pagante: 888 pessoas – Corinthians 0 x 1 Juventus, Taça São Paulo – 31/05/1973.

Gol mais rápido marcado: Paulo, aos 12 segundos – Corinthians 3 x 0 XV de Piracicaba, Campeonato Paulista – 18/11/1956.

Gol mais rápido sofrido: Valentino, aos 10 segundos – Corinthians 2 x 1 Jabaquara, Amistoso – 27/03/1957.

Primeiro gol: Luiz Fabi – Corinthians 2 x 0 Estrela Polar, Jogo Varzeano – 14/09/1910.

Maior goleada a favor: Corinthians 11 x 0 Santos – Campeonato Paulista – 11/07/1920.

Maior goleada sofrida: Corinthians 0 x 8 Palestra Itália – Campeonato Paulista – 05/11/1933.

Jogador mais jovem: Jô, 16 anos, 3 meses e 26 dias – Corinthians 1 x 0 Guarani, Campeonato Brasileiro – 19/07/2003.

Os que fizeram mais de 100 gols:

1. Cláudio (1945/57) – ponta – 305 gols
2. Baltazar (1945/57) – atacante – 266
3. Teleco (1934/44) – atacante – 251
4. Neco (1913/30) – atacante – 235
5. Marcelinho Carioca (1994/2001) – meia – 206
6. Servílio (1938/1949) – meia – 201
7. Luizinho (1948/67 e 1969) – meia – 175
8. Sócrates (1978/84) – meia – 172
9. Flávio (1964/69) – atacante – 170
10. Paulo (1954/60) – atacante – 146
11. Rivelino (1965/74) – meia – 144
12. Carbone (1951/57) – meia – 135
13. Zague (1956/61) – atacante – 127
14. Rafael (1953/63) – meia – 111
15. Vaguinho (1971/81) – ponta – 110
16. Viola (1988/95) – atacante – 105
17. Casagrande (1982/86 e 1994) – atacante – 103

Os que mais jogaram:

1. Wladimir (1972/85 e 1987) – lateral-esquerdo – 805 jogos
2. Luizinho (1948/67 e 1969) – meia – 603
3. Ronaldo (1988/98) – goleiro – 602
4. Zé Maria (1970/83) – lateral-direito – 599
5. Biro-Biro (1978/88) – meia – 589
6. Vaguinho (1971/81) – ponta – 551
7. Cláudio (1945/57) – ponta – 549
8. Olavo (1952/61) – zagueiro – 506
9. Rivelino (1965/74) – meia – 474
10. Idário (1949/59) – lateral-direito – 468
11. Rafael (1953/63) – meia – 451
12. Roberto (1947/60) – meia – 450
13. Marcelinho Carioca (1994/2001) – meia – 427
14. Oreco (1957/65) – lateral – 408
15. Wilson Mano (1986/92 e 1994) – volante – 405
16. Baltazar (1945/57) – atacante – 401
17. Gilmar (1951/61) – goleiro – 395
18. Tião (1968/77) – volante – 367
19. Servílio (1938/49) – neia – 360
20. Marcelo (1987/93) – zagueiro – 342
21. Tupãzinho (1990/96) – meia – 340
22. Eduardo (1981/88) – 336
23. Mauro (1978/87) – zagueiro – 335
24. Luís Carlos (1967/74) – zagueiro – 333
25. Cabeção (1949/66) – goleiro – 323
26. Walmir (1954/63) – meia – 311
27. Zenon (1981/85) – meia – 304
28. Sócrates (1978/84) – meia – 298
29. Neco (1913/30) – atacante – 296
30. Goiano (1952/59) – zagueiro – 296
31. Ari Clemente (1958/64) – lateral-esquerdo – 294
32. Henrique (1992/97) – zagueiro – 292
33. Brandão (1935/46) – meia – 283
34. Viola (1988/95) – atacante – 283
35. Ditão (1966/71) – zagueiro – 282
36. Geraldão (1975/81) – atacante – 280
37. Márcio (1985/93) – volante – 272
38. Munhoz (1928/40) – meia – 271
39. Silvinho (1993/99) – lateral-esquerdo – 269
40. Fabinho (1989/93 e 1995) – ponta-direita – 263
41. Gil (2000/05) – atacante – 263
42. Kléber (1998/2003) – lateral-esquerdo – 259
43. João Paulo (1984/89) – ponta-esquerda – 258
44. Casagrande (1982/86 e 1994) – atacante – 256
45. Paulo (1954/60) – atacante – 254
46. Wagner (1978/85) – zagueiro – 254
47. Ezequiel (1990/95) – volante – 254
48. Ricardinho (1998/2002) – meia – 254
49. Adãozinho (1971/78) – meia – 253
50. Basílio (1975/81) – meia – 253

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.