Dia dos Namorados

1opgmib8

O Dia dos Namorados, tratado em muitos países como Dia de São Valentim, é uma data comemorativa na qual se celebra a união amorosa entre casais, quando é comum a troca de cartões com mensagens românticas e presentes com simbolismo de mesmo intuito, tais como as tradicionais caixas de bombons em formato de coração. No Brasil, a data é comemorada no dia 12 de Junho, já em Portugal, a data é celebrada em seu dia mais tradicional: 14 de Fevereiro.

No Brasil, a data é comemorada no dia 12 de junho por ser véspera do 13 de junho, Dia de Santo Antônio, santo português com tradição de casamenteiro, provavelmente devido suas pregações a respeito da importância da união familiar. O casamento – em queda na Idade Média – trazia a união carnal, considerada pecado, naquele período quando se valorizava a vida espiritual celibatária.

A data foi criada pelo comércio paulista e depois assumida por todo o comércio brasileiro para reproduzir o mesmo efeito do Dia de São Valentim, equivalente nos países do hemisfério norte, para incentivar a troca de presentes entre os “apaixonados”.

A origem do Dia dos Namorados está na Roma antiga, no século III. O padre Valentim desobedeceu as ordens do imperador Cláudio II, que havia proibido o casamento durante as guerras acreditando que os solteiros eram melhores combatentes.

Tudo corria bem até que o imperador descobriu que o padre continuava realizando os casamentos. O padre se recusou a renunciar o Cristianismo e sua liderança. Então, como castigo, Valentim foi condenado à morte. Enquanto aguardava na prisão o cumprimento da sua sentença, ele se apaixonou pela filha cega de um carcereiro, Asterius, e, milagrosamente, devolveu-lhe a visão. Antes de partir, Valentim escreveu uma carta de amor para ela, na qual assinava como “Seu Namorado”.

Considerado Mártir pela Igreja Católica, a data de sua morte – 14 de fevereiro – também marca a véspera de lupercais, festas anuais celebradas na Roma antiga. Em Roma, lobos vagavam próximos às casas e um dos deuses do povo romano Lupercus, era invocado para manter os lobos distantes. Por essa razão, era oferecido um festival em honra a Lupercus. Nesse festival, era costume colocar os nomes das meninas romanas escritos em pedaços de papéis, que eram colocados em frascos. Cada rapaz escolhia o seu papel e a menina escolhida deveria ser sua namorada naquele ano todo.

Para celebrar o amor vários países passaram a comemorar o Dia dos Namorados no dia da morte do Padre Valentim (14 de fevereiro).

No Brasil, a data mais romântica do calendário surgiu em São Paulo no dia 12 de Junho de 1949, com o publicitário João Dória por encomenda das Lojas Clipper realizou uma campanha para melhorar as vendas no mês de Junho. Com o apoio da confederação de Comércio de São Paulo criou a frase “Não é só de beijos que se prova o amor”. Foi escolhido o dia 12 por ser véspera de Santo Antônio, o santo casamenteiro. A partir daí o dia 12 de junho virou moda e passou a ser um dia muitíssimo comemorado pelos namorados (que compram flores, roupas, cartões…) e mais ainda pelo comércio.

One Response

  1. Lili disse:

    muito interessante essa historia da origem… Gostei!!

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.