Por favor, leia este artigo. Obrigado.

palavrasmagicass

As palavras mágicas “por favor” e “obrigado”, que a gente aprendia quando criança, estão desaparecendo.

Preste atenção às conversas ao seu redor – no escritório, na fila do banco, no restaurante, aqueles a quem você serve e as pessoas que você conhece diariamente. “Me traz um café.” “Me passa aquele prato.” Não sentiu falta de alguma coisa? Aquelas tradicionais palavras mágicas “por favor” e “obrigado”, que a gente aprendia quando criança, estão desaparecendo, você não acha? A psicóloga americana Brenda Kowalsky notou o desaparecimento da linguagem educada no nosso dia-a-dia. Ela acha que o problema é causado pela superficialidade da vida moderna. “O desaparecimento das ‘palavras mágicas’ no nosso dia-a-dia tem a ver com a preferência pelas coisas superficiais na sociedade moderna. Conversas vulgares, vestuário casual e comportamento casual sequestraram praticamente todas as áreas da vida e eu acho que isso não está sendo bom para ninguém” – ela comenta.

 

Outras expressões educadas também estão sendo esquecidas. “Seja bem-vindo”, por exemplo. Diga “obrigado” a alguém e, em vez de ouvir “de nada”, é mais provável que você ouça “legal”, “sem problema”, “pode crer”, ou uma longa lista de respostas que substituem o tradicional “de nada”. Em vez de dizer “obrigado”, as pessoas dizem “valeu”, ou, mais frequentemente, não dizem nada. E, no lugar de dizerem “não, obrigado”, expressões como “tô bem” são cada dia mais comuns. Mas respostas como “tô bem” e “pode crer” não têm o mesmo sentimento nem transmitem a mesma energia de quando estamos sinceramente expressando nossa gratidão. Elas parecem sem força, menos francas, como se fossem dolorosas demais para serem ditas. As boas maneiras estão se transformando ou estão simplesmente desaparecendo?

 

Coisas simples que dávamos como certas, quando crianças, não fazem mais diferença. Dizer “por favor”, “obrigado”, “com licença”, “desculpe”, “pois não”, oferecer ajuda e acompanhar soluções de problemas não têm mais a importância que tinham há pouco tempo atrás. Existe também uma mudança drástica nas relações do dia-a-dia. Passe, por exemplo,  por qualquer drive-tru de lanchonetes fast-food. Ou por uma fila de caixa numa mercearia. Entre na fila numa loja de conveniência. Se você tiver sorte, o funcionário que o atender olhará para você. Talvez até falem alguma coisa, friamente. Porém, mais provavelmente, eles lhe entregarão sua compra e a sacola enquanto olham sobre os ombros, sem notar a sua condição de ser humano e não apenas de cliente e consumidor.

 

Isto aconteceu numa loja nos últimos dias: uma vendedora de balcão colocou as compras de uma senhora na sacola, passou o cartão de crédito e entregou o recibo, tudo isso enquanto conversava com o namorado no celular! Incrível e revoltante! Em 2011, 76% dos entrevistados, numa pesquisa, admitiram que as pessoas estão se tornando cada dia mais rudes e menos educadas. Precisamos introduzir princípios de gentileza em todos os nossos relacionamentos. É mais educado pedir do que dar ordens. É mais civilizado demonstrar gratidão, saudar os outros, dar atenção sincera, mostrar respeito por idade, posição e importância.

E olha, muito obrigado por você ter lido este artigo até o fim, você é muito gentil. Tenha um excelente dia e apresente as minhas recomendações à sua família. Até breve.

8 Respostas

  1. Guaraci disse:

    Pessoas que não se enquadram no perfil imposto pela sociedade estão se tornando invisíveis. Claramente vivemos em uma inversão de valores.
    Parabéns pelo artigo. Foi muito bom ter lido.

  2. Ana Reis disse:

    ” De nada! “

  3. solange disse:

    se todos pensassem dessa forma o mundo seria bom demais

  4. ana disse:

    Muito bom o seu artigo,foi muito útil ao meu ver,sinceramente não se encontram muitas pessoas educadas aqui onde moro.E nem por isso deixo de cumprimentá-las ao passar por elas.A educação ja vem de berço.

    Parabéns novamente!

  5. Mary disse:

    Adorei o artigo, realmente os valores hoje em dia estão invertidos, mais fico feliz em saber que ainda temos pessoas que saibam passar a educação recebida de berço.
    Obrigada, mais uma vez pelo artigo.

  6. Rose Biolcati disse:

    Esta noite estava mesmo procurando pessoas que estivessem querendo resgatar valores. Muito Obrigado, Por favor, Deixa que eu faço, Por favor passa voce primeiro, Senta voce, Desculpa. Pois è eu sou brasileira e vivo na Inglaterra faz 1 ano e aqui ainda tem toda esta gentileza mesmo numa cidade agitada como Londres! Eu ouço a palavra “SORRY” (desculpa) o dia inteiro. Me emociono todos os dias com educaçao deste povo. Tanto que estou me mobilizando para abrir um Blog sobre o assunto “gentileza, educaçao”. Vim aqui em busca de dinheiro (sou imigrante trabalho duro). Mas levarei pro Brasil um tesouro que ninguém podera me tirar: Oaprimoramento da minha gentileza! Ressalto que vivi antes 8 anos no norte da Italia (q tbm ainda fazem muito uso da palavra “obrigado” mesmo assim ainda è muito longe do que se vive na Inglaterra. Ps: O povo Ingles, tbm tem muitos defeitos como todo ser humano!

  7. cezar abade disse:

    A solução vem sempre de nós mesmos, cobrando de nossos filhos, de nossos alunos, dando o exemplo. Quem sabe você não entra nesta campanha também! Vamos fazer com que o mundo fique mais leve, mais simples, mais natural, sem muitas cópias e mais protagonismos, que a internet ajude e não, deixe as pessoas mais mecânicas. Conto com você nesta empreitada!

  8. Jeferson Amaral disse:

    Muito Obrigado por esta lição estava me esquecendo também dessas palavras ”magicas”.

    obrigado!!

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.