Porque fazemos ‘loucuras de amor’?

capa_loucuradeamor

A semana é dos apaixonados e também dos malucos… Gente apaixonada parece que esquece a cabeça em casa e faz muitas, muitas loucuras…

  • Loucuras:

E a lista de opções para os apaixonados aprontarem por aí é grande: Tem quem opte por apenas uma cesta de café da manhã. Mas, os mais exagerados, enviam até mesmo declarações de amor em locais públicos o que claro, nem sempre causa o resultado esperado.

  • Causas:

A boa notícia é que este estado de espírito tem começo, meio e fim.

Segundo a professora Cindy Hazan, da Universidade Cornell de Nova Iorque os seres humanos são biologicamente programados para se sentirem apaixonados durante 18 a 30 meses. Hazan entrevistou e testou 5.000 pessoas de 37 culturas diferentes e descobriu que o amor possui um “tempo de vida” longo o suficiente para que o casal se conheça, copule e produza uma criança.

A pesquisadora identificou algumas substâncias responsáveis pelo Amor: dopamina, feniletilamina e ocitocina. Estes produtos químicos são todos relativamente comuns no corpo humano, mas são encontrados juntos apenas durante as fases iniciais do flerte.

Ainda assim, com o tempo, o organismo vai se tornando resistente aos seus efeitos – e toda a “loucura” da paixão desvanece gradualmente – a fase de atração não dura para sempre.

O casal, então, se vê frente a um dilema: ou se separa ou habitua-se a manifestações mais brandas de amor – companheirismo, afeto e tolerância -, e permanece junto. “Isto é especialmente verdadeiro quando filhos estão envolvidos na relação”, finaliza a professora.

 

com informações de: Sandra Tonsa – Psicóloga

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.