Como é feito o cálculo das multidões?

capa_calculo

As manifestações ocorridas na última segunda – feira (17) em todo o país, pela redução da tarifa do transporte público, levaram um número absurdo de pessoas para as ruas pelos quatro cantos do Brasil. Uma estimativa de 250 mil pessoas, protestando simultaneamente em diversas capitais.

No entanto, o número de manifestantes divulgado pelos organizadores de um protesto é, quase sempre bem diferente dos números divulgados pelas autoridades presentes no ato. O que justifica esta diferença sempre tão grande?

A verdade é que o cálculo de multidões não pode ser feito no ‘achismo’ e muito menos do ‘olhômetro’. A regra, que é internacional, leva sempre em consideração o número de pessoas estimadas por metro quadrado.

O instituto DataFolha, por exemplo, estimou que 1,5 milhão de pessoas é a lotação máxima do trecho Paulista-Consolação – trajeto utilizado com frequência na capital paulista por manifestantes-. Isso em um cálculo superestimado, considerando sete pessoas por metro quadrado, sufoco semelhante ao enfrentado por passageiros que embarcam na estação Sé do metrô no horário de pico. Para que 4 milhões ocupassem esses 216 mil m² deste trecho, seria necessário que 18 pessoas se espremessem em cada metro quadrado.

Na dúvida, como diz Arnaldo César Coelho, a regra é clara: o tira teima pode ser tirado com uma simples conta do número de pessoas presentes em cada metro quadrado da manifestação.

Confira o número de manifestantes que estiveram presentes nas ruas do Brasil nesta segunda – feira, 17/06 (fonte: Polícia Militar)

  • Alagoas – Maceió (2 mil pessoas)
  • Bahia – Salvador (5 mil pessoas)
  • Ceará – Fortaleza (1 mil pessoas)
  • Distrito Federal – Brasília (5,2 mil pessoas)
  • Espírito Santo – Vitória (5 mil pessoas)
  • Minas Gerais – Belo Horizonte (Mais de 20 mil pessoas)- Juiz de Fora (2 mil pessoas)- Poços de Caldas (Cerca de 500 pessoas)- Viçosa (Cerca de 3 mil pessoas)
  • Paraná – Curitiba (Cerca de 10 mil pessoas)- Foz do Iguaçu (Cerca de 2 mil pessoas)- Londrina (8 mil pessoas)- Ponta Grossa (4 mil pessoas)
  • Pará – Belém (10 mil pessoas)
  • Pernambuco – Recife (Cerca de 300 pessoas)
  • Rio de Janeiro – Campos dos Goytacazes (Cerca de 2 mil pessoas)- Rio de Janeiro (100 mil pessoas)- Três Rios (Cerca de 500 pessoas)
  • Rio Grande do Sul – Novo Hamburgo (4 mil pessoas)- Porto Alegre (Cerca de 10 mil pessoas)
  • São Paulo – Araraquara (Cerca de 150 pessoas)- Bauru (Cerca de 600 pessoas)- Guarujá (Cerca de mil pessoas)- Itapetininga (Cerca de 300 pessoas)- São Paulo (65 mil pessoas)- Santos (Cerca de mil pessoas)- Pindamonhangaba (Cerca de 200 pessoas)- Votuporanga (Cerca de 200 pessoas)

Fontes: Jornal Folha de São Paulo e Portal G1

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.