10 Guerras Absurdas Da História

ft23

Não existe guerra justa nem inteligente, toda guerra é estúpida. Mas existem algumas mais estúpidas e sem sentido do que a maioria, chegando até a serem ridículas. Aqui estão algumas delas. Seria cômico se não fosse trágico…

 

10 – LIJAR X FRANÇA

Em 1883, os cidadãos de Lijar, uma pequena vila do Sul da Espanha, ficaram furiosos quando souberam que o rei espanhol Alfonso XII, enquanto visitava Paris, foi insultado e atacado pelos parisienses. Em resposta, o prefeito da pequena vila, Dom Miguel Garcia Saez, e todos os 300 habitantes de Lijar declararam guerra contra a poderosa França, em 14 de outubro. Não aconteceu nada.
Nenhum tiro foi dado e nenhuma morte aconteceu. Mesmo assim, o “valente” prefeito Saez foi aclamado como o “Terror das Sierras”. Pois bem, noventa e três anos depois, em 1976, o rei espanhol Juan-Carlos fez uma viajem a Paris, durante a qual foi bem tratado pelos habitantes da capital. Em 1981, o prefeito de Lijar comentou que “levando-se em conta a excelente atitude dos franceses”, eles iriam cessar “as hostilidades e o fogo” contra a França (???).

Duração da guerra: 93 anos
Consequências: nenhumas

 

 

9 – A GUERRA DO BARRIL

Essa começou no século XIV, em 1325, na Itália, quando uma rivalidade entre os Estados de Modena e Bologna atingiu um nível absurdo por motivo insignificante: um barril de carvalho.
Tudo começou quando uma tropa de soldados de Modena entrou em Bologna e roubou um grande barril de carvalho. Para garantir o orgulho e o barril, a cidade declarou guerra contra a outra. E o confronto durou doze anos, sem que o barril fosse recuperado. Até hoje, o artefato está na torre do sino de Modena.

Duração da guerra: 12 anos
Consequências: desconhecidas

 

 

8 – GUERRA DO PARAGUAI

No século XIX, o presidente do Paraguai, Francisco Solano Lopez, era um grande admirador de Napoleão Bonaparte. Ele se achava um grande tático e comandante, mas faltava algo para coroar a sua vaidade uma guerra. Para resolver o problema, em 1864, ele declarou guerra contra três países vizinhos: o Brasil, a Argentina e o Uruguai. Resultado da façanha: o Paraguai quase sumiu do mapa e calcula-se que cerca de 90% da população masculina morreram, em uma guerra praticamente sem motivos.

Duração da guerra: 6 anos
Consequências: 400 mil mortos, a maioria paraguaia

 

 

7 – A GUERRA DO CACHORRO PERDIDO

Em 1925, a Grécia e a Bulgária não eram nações amigas. Elas já haviam lutado uma contra a outra na primeira guerra mundial e as feridas não estavam cicatrizadas. Tensões estavam sempre acontecendo na fronteira, principalmente na área de Petrich. O ponto máximo ocorreu em 22 de outubro de 1925, quando um soldado grego correu atrás do seu cachorro fugido e foi morto por um tiro de uma patrulha búlgara. A Grécia clamou por retaliação e invadiu Petrich no dia seguinte. A área foi dominada em pouco tempo, mas as forças aliadas entraram no jogo, obrigaram a Grécia a sair da região e ainda a pagar uma indenização à Bulgária. Dez dias depois eles foram embora, e pagaram 120 mil reais para o inimigo.

Duração da guerra: 10 dias
Consequência: 52 mortos

 

6 – A GUERRA DE AROOSTOOCK

Essa foi travada entre os Estados Unidos e a Inglaterra na região de Maine, no Norte dos EUA. Depois da guerra de 1812, as forças britânicas ocuparam a maior parte dessa região e declararam-na território inglês. No inverno de 1838, lenhadores americanos cortaram madeira nessa área, provocando a ira dos colonizadores, que convocaram as tropas. Tropas americanas também foram deslocadas, tornando o clima de guerra iminente. Por quase um ano as tropas ficaram a postos, sem que os governos decidissem alguma coisa. Por fim, a Inglaterra optou por devolver sua parte do Maine e as tropas americanas foram recuadas. Apesar de ter acontecido sem combate militar, a guerra de Aroostoock teve centenas de mortes por causa de doenças e acidentes.

Duração da guerra: 11 meses
Consequência: 550 mortos

 

5 – A GUERRA DO PORCO

Mais uma entre americanos e ingleses. A guerra do porco começou quando um membro da infantaria britânica atirou em um porco que andava no território americano. A milícia local respondeu se concentrando na fronteira e aguardado o movimento inglês. Depois, o exército inglês pediu desculpas e a iminência de guerra cessou.

Duração da guerra: 4 meses
Consequência: um porco

 

 

 

 

 

 

4 – GUERRA DOS 335 ANOS

Essa guerra foi entre a Holanda e as Ilhas Scilly, localizadas perto da costa da Inglaterra. A guerra começou em 1651, mas, assim como muitas guerras da época, não foi levada a sério e logo foi esquecida. Três séculos se passaram até que os dois países finalmente concordassem em assinar trégua, em 1986, tornado essa a guerra mais longa da história, sem que fosse disparado nenhum tiro.

Duração da guerra: 335 anos
Consequência: nenhuma

 

 

3 – A GUERRA DO FUTEBOL

Algumas guerras começam com um ataque, outras com um massacre, mas essa foi com um jogo de futebol entre El Salvador e Honduras, em 1969. El Salvador perdeu o jogo e as tensões subiram, até que, em 14 de junho, o exército do país atacou Honduras. Surpresa pela violência súbita, a OTAN determinou um cessar fogo efetivo no dia 20 de junho, apenas 100 horas após os primeiros tiros.

Duração da guerra: 4 dias
Consequências: 3 mil mortos

 

2 – GUERRA MOLDÁVIA-TRANSNISTRIA

Essa guerra começou logo depois do fim da União Soviética, quando o antigo bloco da Moldávia passou por uma crise. Dois terços do país queriam uma relação maior com a Romênia, mas a outra queria com a Rússia. Como resultado, uma guerra começou. Mas o mais estranho é que os homens que estavam lutando na guerra se juntavam em território neutro, durante a noite, para conversar e beber. Os soldados até faziam pactos de não atirar um no outro, caso se vissem durante o conflito. E isso acontecia quase todas as noites. Um dos soldados escreveu em seu diário: “A guerra é como uma festa bizarra, durante o dia nós matamos o inimigo, e a noite bebemos com ele. Que coisa estranha é a guerra”.

Duração da guerra: 4 meses
Consequências: 1.300 mortos

 

1 – A GUERRA DO EMU

Essa é talvez a única guerra onde um dos lados envolvidos não era humano, mas animal. Em 1932, a população das aves emu, na Austrália, estava crescendo fora de controle, com quase 20 mil dos animais correndo pelo deserto e causando danos às plantações. Em resposta, o exército australiano enviou um contingente de soldados armados com metralhadoras para matar os emus – e até declararam guerra a eles. O conflito começou em meados de novembro e o que parecia fácil se mostrou complicado: os emus eram muito resistentes e mesmo após vários tiros, continuavam correndo. A guerra emu durou quase uma semana, até que o major Meredith, comandante da força tarefa, desistiu devido à baixa efetividade.

Duração da guerra: 7 dias
Consequências: 2.500 emus mortos

4 Respostas

  1. Thiago disse:

    Muito legal mas sobre a guerra da tríplice aliança, os motivos foram muito mais complexos do que postado no artigo

  2. Ana disse:

    O mesmo que o Thiago.. fala sério.. vão estudar antes de colocarem essa besteira sobre a guerra do paraguai… tenho até medo de ler os outros artigos depois dessa… O início da guerra não foi nem com o Brasil, foi com a procura de uma saída para o Oceano através da Argentina para a troca de mercadorias com a Europa, isso sem falar que as causas seguintes foi a divergência dos governos de todos os participantes da guerra.

  3. Mauro disse:

    Eesta versão da gerra do Paraguai está totalmente errada.
    O Paraguai estava virando uma potência continental e ameaçando a hegemonia inglesa mundial, que então incitou Brasil, Uruguai e Argentina, dominados economicamente pela Inglaterra, a declararem gerra contra o Paraguai distorcendo uma intenção paraguaia de ter litoral e um porto.

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.