Chocolate

chocolate

Histórias, mitos e os prós e contras para a saúde desta deliciosa guloseima

Com a chegada da Páscoa, o que todo mundo quer é um coelhão para trazer aquele merecido ovo de chocolate. Pois é, chocolate combina com amor, beijos, carinho e porque não, com sexo – apesar de uma pesquisa mundial séria ter revelado que as pessoas, principalmente as mais carentes, preferem chocolate a sexo. Melhor seria ter os dois…

Breve história
O chocolate já é especial desde o nome que originalmente é Theobroma, que do grego quer dizer “alimento dos deuses”, e não deve ser à toa.
A história do chocolate começou com as civilizações asteca e maia, na América Central, onde hoje ficam os territórios do México e da Guatemala.

Lá no México, os astecas cultuavam o deus Quetzalcoatl. Ele personificava a sabedoria e o conhecimento e foi quem lhes deu, entre outras coisas, o chocolate. Os astecas acreditavam que Quetzalcoatl trouxera do céu para o povo as sementes de cacau. Eles festejavam as colheitas com rituais cruéis de sacrifícios humanos, oferecendo às vítimas taças de chocolate.

Um dia Quetzalcoatl ficou velho e decidiu abandonar os astecas. Partiu em uma jangada de serpentes para o seu lugar de origem – a Terra do Ouro. Antes de partir, porém, ele prometeu voltar no ano de “um cunho”, que ocorria uma vez a cada ciclo de 52 anos no calendário que ele mesmo criara para os astecas.

Em toda aquela região a importância do cacau não residia apenas no fato de que dele se obtinha uma bebida fria e espumante, chamada “tchocolath”.

Colombo, o primeiro europeu a provar o chocolate, não lhe deu a mínima importância. Mal sabia que um dia ele seria apreciado no mundo inteiro.
Hoje, o Brasil ocupa a posição de sexto maior produtor mundial de cacau.
Sexo e chocolate
Uma piada diz que chocolate é melhor que sexo porque até mole é gostoso. Hehehehe. Bobagem.

Uma das melhores notícias sobre o chocolate nos últimos tempos, é que o chocolate tem substâncias que são antioxidantes, ou sejam, que ajudam a prevenir doenças e o envelhecimento, por isso surgiram os tratamentos estéticos a base de chocolate, como banhos, sabonetes, barras de massagem etc.

Mas cuidado, o chocolate ainda é um alimento altamente calórico, por isso o melhor é associar a uma boa noite (ou melhor, um dia inteiro de amor), porque ai você pode comer seu chocolate e gastar as calorias ao mesmo tempo.

Aliás, você sabe quantas calorias são gastas durante o ato sexual, mas tem que ser aquele bem feito, com beijos, carinhos, mudanças de posição, etc? Estudos realizados por especialistas em gasto calórico e atividades físicas mostraram que a média de gasto por hora é de 350 calorias- ou seja, melhor do que uma hora de esteira!

O prazer químico do chocolate
O problema é que o chocolate, como qualquer alimento calórico engorda sim. Ele é um alimento rico em calorias, composto por carboidratos, gorduras e uma pequena porção de proteínas. Os estudos demonstram que o cacau, que é a base do chocolate, possui substâncias químicas que podem causar o mesmo tipo de sensação percebida em pessoas viciadas em álcool ou drogas.

Uma delas é a anandamina, um tipo de gordura que ativa os receptores químicos cerebrais. As pesquisas concluíram que uma barra de chocolate pode produzir uma sensação leve de bem estar, o suficiente para viciar mesmo.

O chocolate também traz em sua composição substâncias estimulantes como a cafeína e a teobromina. Uma barra de chocolate possui aproximadamente dez miligramas de cafeína, que ajudam a elevar o estado de excitabilidade e bem estar.

Além disso, o chocolate tem efeitos sobre a serotonina e a dopamina cerebrais, substâncias presentes na regulação do humor e nos comportamentos compulsivos. A serotonina, por exemplo causa aquela sensação de bem estar quando estamos felizes, seja após uma refeição ou por amor, tudo é intermediado quimicamente, por isso alguns antidepressivos mais modernos regulam justamente a serotonina, assim como alguns dos medicamentos mais eficazes e modernos para emagrecer.

O CHOCOLATE É DO BEM!!!!!
APESAR DE SER ALTAMENTE CALÓRICO, SUAS GORDURAS NÃO AUMENTAM O COLESTEROL E AINDA PREVINEM O APARECIMENTO DE DOENÇAS E DO ENVELHECIMENTO.

Pena que engorda
As calorias contidas numa barra de 45g equivalem a três e meio pães franceses ou a quatro copos médios (200 ml) de leite. Ou seja, qualquer pessoa saudável deve consumir chocolate, no máximo, de uma a duas vezes por semana. Quem é obeso ou faz dieta para perda ou manutenção de peso, deve evitar, mesmo os ligths e diets, que são também altamente calóricos. Mas podemos fazer uma exceção agora na Páscoa.

Nutrição
O chocolate é uma excelente fonte alimentar, rico em de magnésio, um nutriente essencial para a saúde dos ossos e dentes, e para a função normal dos nervos, músculos e do sistema imunológico.

O chocolate também contém um tipo especial de gordura, o ácido esteárico que, ao contrário da maioria das gorduras saturadas, não eleva o colesterol. São ainda encontradas no chocolate as catequinas, poderosos antioxidantes que previnem o envelhecimento natural e ajuda no tratamento e prevenção do aparecimento de várias doenças no corpo.

A função dos antioxidantes é proteger o organismo dos radicais livres, produzidos em situação de estresse e que contribuem para o envelhecimento, além de aumentar os riscos de doenças cardíacas.

Estudos recentes mostram que os níveis de catequinas no chocolate são comparáveis aos encontrados no chá preto, conhecido como uma importante fonte de antioxidantes. Então aproveite a Páscoa. Depois dê um jeitinho de perder as calorias.

One Response

  1. mariana leal disse:

    O chocolate e muito gostoso e ovos eu estou com 2 na minha casal e acabei de ganhar um da amiga da minha mãe…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.