Como funciona o Nintendo Wii

Como-funciona-o-Nintendo-Wii

A interface do Wii

Os controles do Xbox, do PlayStation 2 e do GameCube são quase idênticos. Precisam ser acionados com as duas mãos; os polegares controlam a ação no jogo com botões, D-pads e joystics; cabe aos indicadores apertar gatilhos que disparam armas e executam outras funções. Os controles para os próximos consoles Xbox 360 e PlayStation 3 parecem oferecer o mesmo.

Por que os controles são tão parecidos? Será que eles foram tão aperfeiçoados que não dá mais para melhorar nada? Foi o que houve, por exemplo, com o volante dos carros. Todos os carros têm volantes há quase um século.

A Nintendo achou que não, e seus projetistas bolaram algo completamente diferente – tão fora do comum que no começo pode parecer um pouco ridículo. Ele lembra o controle remoto de uma TV e não tem joystick. Mas as avaliações têm sido boas e, na verdade, ele faz sentido assim que se entendem os princípios do projeto.

O importante neste controle muito diferente está no seu interior.

Giroscópios para ajuda
O importante na interface do novo jogo da Nintendo está dentro do controle. Em vez de usar um joystick para controlar o jogo, o próprio controle é movido. O controle tem acelerômetros feitos com dispositivos de estado sólido e giroscópios que lhe permitem perceber:

  • inclinação e rotação para cima e para baixo
  • inclinação e rotação para a esquerda e para a direita
  • rotação ao longo dos eixos principais (como com uma chave de fenda)
  • aceleração para cima e para baixo
  • aceleração para a esquerda e para a direita
  • aceleração em direção à tela e para longe dela

O surpreendente é que dessa maneira se cria uma interface de usuário precisa e natural.

Nesse primeiro estágio, a Nintendo tem muitos demos (demonstrativos de programas com algumas funções desativadas) que permitem às pessoas experimentar o novo controle. Num demo o jogador atira em um objeto na tela – basta apontar o controle para o alvo e disparar. É completamente natural. Outro demo simula um vôo de avião. Para pilotá-lo é só mover o controlador na direção que se quer que o avião tome – e o avião se move na tela. É fácil fazer curvas fechadas, movimentar-se em alta velocidade e fazer giros.

Em outros demos o controle atua como um cabo. Ele manipula uma vara de pesca, uma baqueta de bateria ou um mata-moscas na tela.

Há ao menos quatro vantagens nesse método:

  1. o uso do controle parece ser completamente intuitivo, o que significa que qualquer pessoa pode usá-lo quase imediatamente – não há curva de aprendizagem nem experimentação como nos joysticks;
  2. o controle é muito rápido. Você pode se mover de um lado da tela para outro com um rápido movimento do pulso;
  3. o controle é muito preciso: responde exatamente como você espera;
  4. o controle se presta naturalmente aos novos paradigmas dos jogos. Jogar um game de espadas ou pescaria com um joystick é desajeitado. Jogar com um controle, que pode ser brandido como uma espada ou uma vara de pesca, é completamente natural.

Na próxima seção discutiremos algumas variações desse controle, veremos o que há por dentro do console e descobriremos os avanços do Wii sobre o GameCube.

Fonte: HowStuffWorks

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.