Curiosidades da Música Popular Brasileira

x3l4mhpp

A primeira gravação elétrica no Brasil foi em 1927, feita na gravadora Odeon por Francisco Alves.

A primeira composição em versos brancos (sem rima), considerada pelos pesquisadores é “Súplica”, de José Marcílio, Otávio Gabus Mendes e Déo, gravada por Orlando Silva: “Aço frio de um punhal foi seu amor pra mim/ Não crendo na verdade implorei, pedi/ As súplicas morrerão sem eco, em vão/ Batendo nas paredes frias do apartamento”.

Caboré foi um crioulinho que ensinou Orson Welles a tocar caixa de fósforos quando o famoso cineasta esteve no Brasil.

O primeiro “jingle” (anúncio musicado) foi lançado no rádio em 1932, feito por Nássara, para a Padaria Bragança.

Garota de Ipanema é a décima-segunda música mais tocada no mundo dos Últimos cinqüenta anos.

“Deixa isso pra lá” que lançou Jair Rodrigues para o sucesso foi recusado por Simonal, que não gostava de samba.

O primeiro brasileiro a gravar na Europa foi Josué de Barros, o descobridor de Carmem Miranda, na Alemanha, solo de violão.

Alguns compositores que também eram médicos: Max Nunes (Bandeira Branca), Joubert de Carvalho (Taí, Maringá), Alberto Ribeiro (Copacabana, Chiquita Bacana), Dalto (Muito Estranho), Aldyr Blanc (O bêbado e o equilibrista).

“Ponteio” consagrou Edu Lobo na Voz de Marília Medalha. O autor no entanto não fazia nenhuma fé na cantora.

O Hino do Flamengo de Paulo Magalhães (Flamengo, Flamengo, tua glória é lutar) é posterior ao de Lamartine Babo (Uma vez Flamengo, sempre Flamengo) e foi cantado pela primeira vez em 1959 no Maracanã.

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.