História do Telefone

História-do-Telefone

História

O dispositivo foi inventado por volta de 1860 por Antonio Meucci que o chamou eletrofonecado, como reconheceu o Congresso dos Estados Unidos na resolução 269, de 15 de junho de 2002. Há muita controvérsia sobre a invenção do telefone, sendo esta geralmente atribuída a Alexander Graham Bell. A primeira demonstração pública registrada da invenção de Meucci teve lugar em 1860, e teve sua descrição publicada num jornal de língua italiana de Nova Iorque.

No Brasil os primeiros telefones foram instalados no Rio de Janeiro. Em 1883 a cidade contava com 5 centrais telefônicas, cada uma com capacidade para 1000 linhas, também funcionava a primeira linha interurbana, ligando o Rio à Petrópolis.

A primeira empresa brasileira foi a Brazilian Telephone Co., que depois de passar por diversos proprietários, é incorporada, em junho de 1889, à Brasilianische Elektricitats Geselschaft, com sede em Berlim, que ganhou uma concessão de 30 anos.

Em 1906, um incêndio destrói a central telefônica na Praça Tiradentes, no Rio, deixando a cidade sem telefone por 7 meses.

No Rio Grande do Sul o serviço telefônico iniciou em 1885, em Pelotas, com a União Telefônica.
Em Portugal as primeiras experiências de telefone iniciaram-se em 24 de Novembro de 1877, ligando Carcavelos à Central do Cabo em Lisboa. A primeira rede telefônica pública foi inaugurada em Lisboa a 26 de Abril de 1882 pela Edison Gower Bell Telephone Company of Europe Ltd que tinha a concessão atribuída desde 13 de Janeiro de 1882. A concessão foi transferida para a The Anglo Portuguese Telephone Company (APT) em 1887 que a manteve até 1968.

O primeiro serviço de telefone automático foi inaugurado em Portugal em 1930 e em 25 de Setembro de 1937 a APT inaugurou a primeira estação automática na Estrela em Lisboa. Nesse ano a rede da APT tinha 48 000 assinantes.

Tecnologia

Os primeiros telefones eram conectados à uma central manual, operada por uma telefonista. O Usuário tinha que girar uma manivela para gerar a “corrente de toque” e chamar a telefonista que atendia e, através da solicitação do usuário, comutava os pontos manualmente através das “pegas“. Assim um assinante era conectado ao outro. Com o surgimento das centrais automáticas os telefones passaram a ser providos de “discos” para envio da sinalização. Estes discos geravam a sinalização decádica, que consiste de uma série de pulsos (de 1 a 10). Esta tecnologia prevaleceu até o final da década de 60 quando começaram a surgir os telefones com teclado eletrônico. Os telefones com teclado facilitavam a “discagem“, pois demorava menos para teclar um número. Foram desenvolvidos teclados que enviavam os pulsos de sinalização decádica conforme a tecla deprimida (carregada). Posteriormente com o advento da sinalização DTMF o envio de sinalização ficou ainda mais rápido.

Atualmente vem crescendo o uso da telefonia pela internet, usando VoIP (Voz sobre IP, do inglês Voice over IP) e Voz sobre Frame Relay. Há muitos programas que usam esta tecnologia, entre os quais pode-se destacar o Skype, que tem sido muito bem sucedido na missão de usar a internet como meio de transmissão de voz. Com a disseminação da telefonia pela internet começaram a ser fabricados os ATAs – Adaptadores para telefones analógicos, dispositivos que permitem a conexão de um telefone convencional à internet.

10 Respostas

  1. lirian disse:

    to pesquisando isso para um trabalho

  2. tata disse:

    eu não entendi quase nada

  3. ariely disse:

    Eu nÃO TO CON SEGUINDO E SO SEI A DATA E EM 1849 FOI O Antonio Meucce

  4. nathaly t. n. disse:

    eu esto pesquisando para um trabalho de MEIOS DE COMONICAÇÕES.

  5. allana disse:

    não entendi nada

  6. cruz disse:

    a diagnostico q diz contra facto ñ a argumentos tudo indica a moderniação alexader belll foi mesmo o inventor sem duvida

  7. marcos disse:

    é mesmo muito interesante

  8. sofia disse:

    noossa! brigada por mi dar todas as respostas em! só copia e cola

  9. Angelo disse:

    Esse Graham Bell só podia não ter nada o que fazer mesmo. A gente deveria era estar ainda era na tempo do “moleque lá”. Eu não aguente vê esse povo todo pendurado, dia e noite em um celular, computador, etc. Ninguém escreve mais cartas, nem visita uma as outras. As vezes eu acho tudo isso um saco.

  10. ana paula disse:

    concordo c o comentário do angelo rsrsrsr mas por outro lado, sabemos q o tel é de extrema necessidade hoje em dia, c a violência, ligar p a polícia, numa emergencia, p um hospital, bombeiro etc. ou at mesmo qdo pedimos algo p o pai por ex q tá na rua, pai trz isso, ou traz aquilo rsrsrs, enfim, o Grahan Bell foi muito inteligente, e eu tó aqui aprendendo junto c meu filho, fazendo pesquisa p ele de escola .

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.