Londres 2012: curiosidades sobre a Grã-Bretanha

gb1

A três meses da abertura dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, o planeta começa a ser inundado com imagens típicas britânicas. O “Você Sabia?” apresenta hoje um guia das origens e sentidos desses símbolos, além de outras curiosidades sobre o Reino Unido, úteis, sobretudo, para quem vai visitar Londres pela primeira vez.

 

Inglaterra, Reino Unido e Grã-Bretanha

A Grã-Bretanha é uma das Ilhas Britânicas, que abrange a maior parte do país conhecido como Reino Unido. Nesta ilha estão três das quatro nações britânicas, que são a Escócia, na parte Norte, a Inglaterra, no Sul e o País de Gales, a Oeste. A quarta nação, a Irlanda do Norte, situa-se na Ilha da Irlanda. A Irlanda, situada ao Sul da Irlanda do Norte, já pertenceu ao Reino Unido, mas hoje é um país independente.

 

 

O que faz a rainha Elizabeth II e como ela se sustenta?

A rainha Elizabeth II, que, neste ano, completa 60 anos no trono, é a chefe de Estado do Reino Unido. Ela não tem poderes executivos ou legislativos, mas cabe a ela declarar quando o país está em estado de guerra ou paz, liderar as forças armadas, proclamar a dissolução do Parlamento e ratificar tratados internacionais, assim como receber convidados estrangeiros e representar o país no exterior. Sua importância é representada também pelo fato de ser um símbolo do orgulho nacional. Quanto às suas fontes de renda, originam-se principalmente de lucros obtidos com a exploração de suas propriedades pessoais, rendimentos de seus investimentos e a chamada Civil List, uma quantia destinada pelo governo à rainha e aos membros seniores da família real.

 

O Palácio de Buckingham

Além de ser a residência de rainha Elizabeth II, o Palácio de Buckingham é o local de entretenimento real, base de todas as visitas oficiais de chefes de estado ao Reino Unido e uma grande atração turística. No entanto, não é admirado por todos, pois foi votado como o quarto prédio mais feio de Londres. O Palácio tornou-se a residência oficial da monarquia com a coroação da Rainha Vitória, em 1837.

 

 

De onde vem o hábito de tomar o chá das 5?

O chá ganhou adeptos no século XVII, principalmente por causa da princesa portuguesa Catarina de Bragança, esposa do rei Charles II. A princesa trouxe de Portugal o hábito de beber a infusão, que, assim, se tornou uma bebida “da moda” entre a realeza. A ideia de promover o chá das 5 é atribuída à duquesa de Bedford, por volta do ano 1800. O jantar costumava ser servido só às 21h e a duquesa, com fome, teve a ideia de fazer um “lanchinho” com chá e petiscos à tarde. Logo a cerimônia do chá das 5 se formalizou como uma oportunidade para as damas se juntarem e fofocarem. O chá só era bebido pelos nobres, até o começo do século XIX, quando reduções no imposto sobre a bebida a tornaram mais acessível a todos.

 

Como surgiu a cabine de telefone vermelha?

As tradicionais cabines telefônicas vermelhas foram introduzidas no país a partir de 1936, para celebrar o jubileu de prata do rei George V. O modelo da foto, que se tornou um ícone, chama-se K6 e é de autoria de Giles Gilbert Scott. Acredita-se que Scott foi inspirado por um mausoléu existente na antiga igreja de Saint. Pancreas, no centro de Londres. A K6 servirá de inspiração para um projeto cultural nos próximos meses, em que artistas e designers transformarão as cabines em instalações artísticas.

 

 

 

Por que eles dirigem do lado esquerdo das ruas, com o volante do lado direito dos carros?

Diz a tradição que, nas sociedades feudais da Idade Média, viajar no lado esquerdo das ruas significava ter a mão direita livre, tanto para cumprimentar quanto para se defender de alguém. Essa é uma versão comumente contada, ainda que haja poucas comprovações históricas. Na Grã-Bretanha e em muitas ex-colônias britânicas, o estilo persistiu. Há decretos históricos – de data indeterminada – determinando a direção no lado esquerdo em território britânico. Apesar da noção de que dirigir à esquerda, com o volante à direita, é “estranho”, o fato é que cerca de 40% da população mundial dirige assim.

 

Como surgiram os ônibus de 2 andares?

Os ônibus de dois andares remetem ao século XIX, na Grã-Bretanha, em especial a 1851, ano da Grande Feira do Hyde Park, um evento de promoção cultural e industrial. Com muitas pessoas querendo chegar ao local, a solução foi adotar meios de transporte (na época, ainda movidos a cavalo) de dois andares. Os veículos viraram motorizados no início do século XX. O ônibus que se tornou símbolo de Londres é um modelo chamado Routemaster (foto), que circulou entre 1959 e 2005. Atualmente, ele é usado apenas em algumas rotas turísticas do centro da cidade.

 

Um novo modelo de estilo mais moderno (foto) foi lançado pelo prefeito Boris Johnson. Apesar de estarem oficialmente fora de circulação, existem Routemasters espalhados pela Grã-Bretanha nas mãos de colecionadores privados.

 

 

 

 

Como surgiram os “pubs”?

 Os pubs atuais têm origem nas cervejarias e hospedarias medievais Derivam das “alehouses” (cervejarias) e “inns” (hospedarias) da Idade Média, quando eram lugares quentes, com um local para a fermentação de cerveja ao fundo, onde as pessoas se reuniam. Uma grande diferença em relação aos pubs de hoje é que os atuais adotaram a prática de colocar mesas na calçada e passaram a servir comida – algo que originalmente não faziam. A palavra “pub” é uma abreviação de “public houses” (casas públicas), em contraposição aos clubes privados britânicos, exclusivos para membros.

 

O Big Ben

Big Ben, ao contrário do que quase todo mundo pensa, não é o nome do famoso relógio do Parlamento Britânico, nem o da sua torre. É o nome do sino, que foi instalado no Palácio de Westminster, durante a gestão de sir Benjamin Hallem, em 1859. Por ser um sujeito alto e corpulento, Benjamim tinha o apelido de Big Ben (Grande Ben), apelido que foi transferido depois para o sino. Todos os dias, a rádio BBC transmite as suas famosas badaladas. O sino foi fundido por George Mears em 1858, mede quase 3 metros de diâmetro e pesa 13, 5 toneladas. O nome do relógio propriamente dito é Tower Clock, ou Clock Tower (Torre do Relógio), famoso pela sua precisão e tamanho. Os ponteiros dos quatro mostradores medem 2,7 m (horas) e 4,7 m (minutos) O relógio trabalha sincronizado com o Royal Greenwich Observatory. Como se sabe, os ingleses são obcecados por pontualidade e hora certa.

 

Scotland Yard

A Scotland Yard (cuja tradução é Quarteirão da Escócia), é a sede da Polícia Metropolitana de Londres. O nome deriva da sua antiga localização, na Great Scotland Yard , uma rua situada em Whitehall. A exata origem do nome é desconhecida, mas, segundo uma hipótese, no local se encontrava a missão diplomática dos reis da Escócia, antes da união de 1707 entre a Inglaterra e a Escócia.

 

 

A Polícia Metropolitana foi constituída em 29 de setembro de 1829, pelo ministro do interior da época, Sir John Peel. Em 1890, a sede foi transferida para Victoria Embankment, recebendo a denominação de New Scotland Yard. É considerada uma das mais eficientes policias do mundo.

 

 

A Torre de Londres

O nome completo desse monumento histórico é Her Majesty’s Royal Palace and Fortress The Tower of London (O Palácio Real e Fortaleza de Sua Majestade A Torre de Londres), fica situada no centro de Londres, na margem Norte do Rio Tâmisa. A construção foi iniciada em 1078 por Guilherme O Conquistador. Todo o ambiente é repleto de história. Como exemplo disso temos os assassinatos dos principes filhos de Eduardo IV na Torre Sangrenta que recebeu este nome pela história que atormenta suas paredes. Sua função variou com o passar dos séculos, desde palácio para sede da Casa da Moeda a mostra dos animais do Reino. Também serviu como local de execução e tortura. Lá, foram decapitadas inúmeras pessoas, inclusive a rainha Ana Bolena, por ordem do seu próprio marido, o rei Henrique VIII. É também na Torre de Londres que as jóias da coroa britânica ficam guardadas, numa camâra subterrânea

 

Hyde Park

É  um parque no centro de Londres. Em 1637, sob o reinado do rei Carlos I, o público teve sua entrada permitida. Com o passar dos anos, o Hyde Park se tornou um lugar para celebrações nacionais. Até hoje, essa é uma área onde qualquer pessoa pode protestar contra qualquer assunto, exceto falar mal da rainha e da família real.

 

The Tower Bridge

Ponte levadiça construída sobre o Rio Tâmisa. Foi inaugurada em 1894 e é um dos pontos turísticos mais visitados da cidade, além de ser uma das pontes mais famosas do mundo. Está localizada ao lado da Torre de Londres. A ponte se parece com fortes escoceses da Idade Média, e suas básculas abrem como a ponte levadiça de um castelo. Foi inaugurada em 1894, com a presença do então Príncipe de Gales, Eduardo VII. A Tower Bridge já foi alvo de vários acontecimentos inusitados e já teve destaque em alguns filmes, como O Diário de Bridget Jones, 007 – O Mundo Não é o Bastante, O Retorno da Múmia e Sherlock Holmes.

One Response

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.