9 Coisas Que Nem Todo Passageiro De Avião Sabe

aviaoo

Por trás das taxas escondidas e de horas sentado no avião, sem saber por que está esperando, existem certas coisas que talvez você não saiba.

 1- Pilotos também fazem xixi

Se você já se sentou na parte da frente de um avião, com certeza já percebeu quando os pilotos precisam satisfazer suas necessidades fisiológicas. Quando a natureza chama, o piloto alerta as comissárias de bordo pelo interfone. As comissárias fazem uma barreira na cabine de pilotagem e dão um sinal para que o piloto abra a porta, já que não há banheiro na cabine e eles têm que usar o mesmo banheiro que todo mundo. Já aconteceu um piloto pegar o interfone errado e perguntar à aeronave inteira se poderia sair para fazer xixi.

2- Existem os “bons assentos”, sim

Se você é sofre de enjoo, é melhor sentar sobre as asas. Um avião é como um balanço. Quando o piloto move o nariz da aeronave para cima ou para baixo, os assentos nos extremos da fuselagem vão se mover numa distância maior. E, como regra, a cauda tende a se mover mais do que a parte da frente. Portanto, fique longe da parte traseira, se movimento for um problema para você.

3- O aviso ‘coloque o cinto de segurança’ é pra valer

Turbulência não é perigosa para o avião, mas é para os passageiros. Incidentes com turbulências severas já fizeram pessoas baterem com a cabeça no teto e depois caírem no chão desmaiadas, às vezes com ferimentos muito sérios. Se a tripulação lhe diz para sentar por causa da turbulência, é bom obedecer imediatamente.

4- Não existem almoços gratuitos

Graças às falências de muitas companhias, iniciadas em 2000, poucas empresas aéreas ainda fornecem comida à sua tripulação em voos curtos. Os pilotos têm permissão para comer na cabine de pilotagem, assim que estiverem em altitude de cruzeiro (quando o gasto de combustível é menor, devido à menor densidade do ar), mas normalmente eles comem sanduíches e fatias de pizza nas praças de alimentação dos aeroportos: Não é exatamente o estilo de vida glamuroso que costumava ser.

5- Você acha que encher o tanque do seu carro é caro

A principal despesa de uma empresa aérea é o combustível. E pelo fato do preço do combustível variar muito, o preço da passagem também varia. Os aviões bimotores regulares queimam cerca de 20 galões de combustível por minuto em altitude de cruzeiro. Daí você pode imaginar a conta de combustível de um voo transcontinental.

6- Os aparelhos eletrônicos

Não há nada comprovado, mas existem evidências de que aparelhos eletrônicos realmente interferem com os instrumentos de voo do avião. Os culpados mais prováveis são os que transmitem sinal, como celulares ou computadores usando WI-FI, que emite uma onda eletrônica. Mas os novos aviões estão sendo produzidos para a era do WI-FI; portanto, devemos ter mais permissões de eletrônicos no futuro.

7- O copiloto pode ser mais experiente do que você pensa

A confusão do setor aéreo nos últimos 20 anos fez muitas empresas falirem ou diminuírem de tamanho, demitindo, portanto, grande número de empregados. Se um piloto perde o emprego em uma empresa e vai para outra, terá de começar como copiloto, com salário do piso e não receberá nenhum crédito pela sua experiência anterior. Portanto um copiloto pode ter a experiência de um comandante.

8- Romances no ar

Toda a tripulação fica no mesmo hotel, mas, há alguns anos atrás, nos EUA, as esposas dos pilotos tentaram fazer com que as comissárias de bordo ficassem em um hotel diferente dos pilotos, porque elas não queriam estimular a traição dos maridos.

9- As tripulações têm treinamento em mais do que saídas de emergência

Terrorismo é um problema hoje em dia. A maioria das comissárias e dos pilotos é treinada para essas situações e aprende defesa pessoal, assim como formas de detectar certos comportamentos. Pilotos também podem se voluntariar para um programa intensivo em centros de treinamento específicos. Por uma semana eles aprendem como atirar e como incapacitar alguém como uma arma. Quando terminam o programa têm licença legal para portarem uma arma na cabine de pilotagem.

4 Respostas

  1. Pois é, vida de “piloteiro” não é mole!
    O meu brevet já está aposentado (1983) agora o relato acima é bem verdadeiro!

  2. vitor disse:

    Como piloto, vou deixar minha observação aqui. A questão do copiloto não é verdadeira, um piloto que já fez carreira em vôos da aviação geral, quando chega em um companhia aérea, ele tem a sua licença PLA, começa como copiloto até atingir a quantidade de horas e experiência necessária para se tornar comandante, porem caso ele perca o emprego de comandante ele não voltará a ser copiloto, ele volta como comandante porem pode voar na cadeira da direita como se fosse copiloto, porem a empresa não irá lhe tirar o status de comandante. Com o tempo de casa e aprovado pela mesma ele volta a trabalhar como comandante.
    O problema maior nestes casos é a diferença de equipamentos, por exemplo: um comandante da TAM que voa Airbus não pode ser comandante da GOL que voa Boeing, ele vai trabalhar como copiloto porem com 4 divisas no ombro até adquirir experiência no equipamento e comprovar para a companhia a sua capacidade, aí ele volta como comandante. Porem o processo é muito mais rápido do que se ele fosse um copiloto novo e fosse se tornar comandante, o que chega a levar até 10 anos dependendo da capacidade e da oportunidade.

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.