A abstinência alcoólica pode matar

capa_bebidas

Todos nós sabemos que o excesso de álcool pode ser ruim, mas recentemente uma pesquisa demonstrou que a abstinência alcoólica pode até mesmo matar.

Segundo uma análise feita na Universidade do Colorado (EUA), as pessoas que não bebem nada de bebida alcoólica têm um risco maior dos usuários que bebem moderadamente.

Não beber ainda é melhor do que ter um consumo elevado de álcool, pois vários estudos têm mostrado que a probabilidade de morrer aumenta à medida que as pessoas consomem mais bebidas alcoólicas. No entanto, esses mesmos estudos têm mostrado que o risco de mortalidade de uma pessoa também aumenta no outro extremo, ou seja, entre as pessoas que optam por não beber nada.

Os psicólogos da Universidade do Colorado decidiram examinar se as características dos diferentes subgrupos de pessoas que não bebem podiam explicar o aumento do risco de mortalidade. Eles estudaram o levantamento de dados coletados em 1988 pelo National Health Interview Survey sobre os hábitos de consumo de mais de 41 mil pessoas de todo o Estados Unidos.

Durante a pesquisa, os abstêmios foram convidados a fornecer suas razões para não beber e as possíveis respostas variaram de porque “não socializavam muito” para “sou um alcoólatra” e “razões religiosas ou morais”. Abstêmios que optaram por não beber por um conjunto de razões que incluem motivações religiosas ou morais, responsabilidades à sua família, bem como não gostar do sabor, tinham riscos de mortalidade semelhantes durante o período avaliado, tinham um risco de mortalidade 17% mais elevado durante o período de estudo em comparação com bebedores leves.

Os cientistas também descobriram que os bebedores pouco frequentes tiveram um risco de mortalidade um pouco maior do que os bebedores leves. Ex-bebedores, no entanto, tinham o maior risco de mortalidade de todos os abstêmios. Ex-bebedores cujo conjunto de razões para não beber agora incluíam o fato de serem alcoólatras e problemas com a bebida, por exemplo, tiveram um risco de mortalidade 38% maior do que os bebedores leves durante o período de acompanhamento.
Em comparação, as pessoas que bebem entre uma e duas bebidas por dia, em média, têm uma taxa de mortalidade 9% maior do que os que bebem moderadamente, enquanto as pessoas que bebem entre dois e três drinques por dia têm uma taxa de mortalidade 49% superior. As pessoas que consomem mais de três doses por dia tiveram um risco de mortalidade avaliado em 58% mais elevado durante o período, em comparação com os outros.

Por exemplo, pessoas que tinham problemas com bebida no passado podem aumentar o risco de mortalidade ainda mais se começarem a beber novamente.

Apenas deixamos aqui registrado BEBA COM MODERAÇÃO.

Fonte: ScienceDailyScience20

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.