Como fazer um parto de emergência

capa_parto

Quem nunca se imaginou nesta situação: fazendo ou ajudando um alguém a fazer um parto, e pior: de alguém desconhecido.

Fazer um parto é um procedimento um tanto quanto arriscado, para mãe e para o bebê. Mas, se o nascimento já estiver acontecendo (e não houver mais tempo para evitar isso) separamos algumas dicas para você.

A primeira dica é simples e imprescindível: Jamais faça algo para retardar o nascimento – você pode matar a criança por falta de oxigênio.

De mãos muito bem lavadas , avalie as contrações. Elas começam com espaços longos, como de 30 em 30 minutos, que diminuem gradativamente. Duram cerca de 60 segundos cada. Quando o intervalo entre contrações for de 2 minutos, prepare-se: a criança vai nascer.

  • Acomode a mãe

A mulher vai ficar mais confortável se esperar o parto deitada de lado, mesmo que seja de lado. Assim ela evita que os quase 8 kg de peso que carrega no útero esmaguem as veias cavas, que passam pelas costas. São essas veias que levam sangue para o coração e para o cérebro. Comprimi-las provoca mal-estar. Somente na hora do parto a mãe deve ser colo.

  • O parto é natural

A natureza realiza partos há milênios e sabe como tomar conta do serviço. Você não precisa fazer nada. Não empurre a barriga da mulher, não puxe a cabeça do bebê, não agarre o cordão umbilical. Apenas coloque as mãos em espera perto da vagina. Quando a cabeça sair, segure-a e apóie o resto do corpo.

  • Seja bem vindo

Limpe boca e nariz do bebê. O choro da primeira respiração vem em 30 segundos. Se isso não acontecer, massageie as costas dele. Nada de virá-lo de cabeça para baixo e fazer respiração boca a boca. O volume de ar suportado pelo bebê é reduzido. E o sopro de um adulto pode arrebentar os pulmões dele.

  • Ainda é uma emergência

Avise o médico logo. E atenção: se você estiver a até 20 minutos do hospital, é melhor não se arriscar cortando o cordão umbilical. Ele mede cerca de 80 cm, o suficiente para deitar o bebê no colo da mãe. Por fim, massageie a barriga da mamãe, para estimular a cicatrização do útero.

No trabalho de parto, a mulher terá a sensação de querer evacuar. Jamais deixe que ela vá ao banheiro ou se agache. A criança pode sair pela vagina e sofrer uma queda. A sensação é causada pelas contrações, que comprimem o ânus. E acredite: é só uma sensação!

Fonte: Super Interessante

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.