Como funciona o ciclo menstrual da mulher

ciclo-menstrual

Durante a puberdade, a menina passa por uma transformação única e que irá mudar a rotina dela por quase toda sua vida: a menstruação.

Depois da menarca, como é chamada a primeira menstruação, a menina (agora mulher) irá menstruar entre 300 e 500 vezes até chegar à menopausa, quando não mais menstruará.

Mas você sabe o que é menstruação e como funciona o ciclo menstrual?

Já na puberdade, a glândula hipófise, localizada no cérebro, secreta o hormônio folículo estimulante (FSH) que vai estimular o crescimento dos folículos dos ovários. No sexo masculino, esse hormônio vai promover o crescimento dos espermatozóides.

Uma vez por mês, esse hormônio (FSH) prepara alguns óvulos do ovário para começarem a amadurecer, dentro de espécie de “bolsas” de folículos. Esses folículos produzem o hormônio estrogênio que passa a ativar o desenvolvimento de uma camada espessa do útero chamada endométrio. Se a menina ou mulher engravidar, esta camada se torna uma fonte de sustentação para o embrião.

Mais ou menos duas semanas mais tarde, a sua glândula hipófise secreta o hormônio luteinizante (LH), que tem como uma de suas funções fazer com que o óvulo mais maduro do ovário se desprenda do folículo. Algumas vezes, pode acontecer de dois ou mais óvulos se desprenderem. Se ambos forem fertilizados, a mulher poderá ter mais de um bebê.

Ciclo menstrual é o período que vai de uma menstruação a outra. Este período varia de mulher para mulher e na mesma mulher também.

Os ciclos podem ser regulares (quando têm a mesma duração), com freqüência semelhante, ou seja, geralmente de 28 em 28 dias ou até de 35 em 35 dias, aproximadamente. Mas pode variar de mulher para mulher e de mês para mês.

Essa diferença nos períodos não representa anormalidade. Além do mais, a duração do fluxo da menstruação é variável podendo ir de dois até seis dias. É importante que a mulher mantenha um controle de seu ciclo, anotando em uma agenda ou calendário essas datas e sempre relatando ao seu médico.

A menstruação pode ser acompanhada de uma série muito diversificada de sintomas, como dores nas mamas com aumento de volume, acne, cólicas, também chamada de dismenorréia que podem ser pré-menstruais ou menstruais. Tudo isso é normal.

No período menstrual, a mulher perde cerca de 150 ml de sangue, aproximadamente três a quatro absorventes por dia, o que não compromete o estado de saúde da mulher.

Na gravidez não ocorre menstruação. Todo sangramento na gravidez tem um sinal importante para o médico avaliar, mas nunca será menstruação.

No período de aleitamento natural, cerca de 70% das mulheres não menstruam mas, isso não significa que não engravidem. Por isso, é sempre importante se prevenir e/ou fazer uso de anticoncepcionais ou contraceptivos permitidos durante a lactação ou que não interferem na lactação. Também nesse caso, é importante conversar com seu médico.

CURIOSIDADES

É importante lembrar que o sangue menstrual difere do sangue habitualmente eliminado em ferimentos por que contém restos da camada interna do útero, que lhe conferem um aspecto especial.

A menstruação, infelizmente, é motivo de inúmeros preconceitos e mal-entendidos. Não é um sangue “sujo” ou “impuro”, como muitos preconceitos parecem indicar. Tampouco a mulher fica incapacitada para atos rotineiros, como lavar a cabeça, ficar descalça ou tomar sorvetes.

A menstruação sempre foi um tabu, por exemplo, para a ciência do esporte, treinadores e atletas. Há poucas décadas, era preocupante o fato de a mulher participar de competições ou treinar menstruada. Somente a partir de 1950, com a melhora na qualidade dos produtos de higiene femininos (absorventes), esse quadro mudou.

Toda mulher deve observar e conhecer bem o seu ciclo. A notar o início e a duração. Isto vai ajudar o médico a orientá-la não só nos tratamentos, mas também para evitar ou programar a gravidez.

Para alguns médicos, sangrar todo mês é o melhor termômetro do bom funcionamento do organismo e um sinal de que o óvulo não foi fecundado. Outros, porém, consideram que a utilidade prática da menstruação reside apenas no segundo motivo – menstruar ou não deve ser encarado como uma questão de opção da mulher.

Fonte: Portal Feminino

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.