Mitos médicos em que acreditamos

capa_mitos

Podem haver anos e anos de estudos, mas acreditamos na imaginação popular e lendas urbanas.

Veja uma lista com 10 mitos médicos e que muitos senão todos, nós acreditamos.

  • VACINA PODE CAUSAR GRIPE E OUTROS EFEITOS

A vacina sim pode causar febre e um mal estar, mas não a gripe em si, pois segundo a médica Rachel Vreeman, garante que não há possibilidade de “um vírus morto ressucitar e causar gripe”. Em 1998, um artigo publicado no jornal “The Lancet” lançou mais um mito em torno das vacinas: os pais de oito crianças alegaram que todos seus filhos se tornaram autistas, depois que foram vacinados contra três doenças (sarampo, caxumba e rubéola). E em 2002 a suposta relação de causa e efeito entre vacina e autismo jamais foi confirmada. Um estudo feito com 530 mil crianças e publicado no “New England Journal of Medicine” não encontrou vínculo algum.

  • VITAMINAS E SUPLEMENTOS ALIMENTARES SEMPRE SÃO SAUDÁVEIS

Que o nosso corpo necessita de vitaminas, mas o uso de suplementos sem sempre é o correto. De acordo com pesquisa publicada as doses excessivas de vitamina C e E podem causar alterações genéticas e tornar a pessoa mais predisposta a desenvolver câncer.

  • O FRIO DEIXA VOCÊ DOENTE

O que nos causa o resfriado é a exposição ao vírus e não às baixas temperaturas. Em 1968, um estudo publicado no “New England Journal of Medicine” mostrou que os voluntários expostos a exemplares de rinovírus ficaram doentes, independentemente de estarem em ambientes aquecidos ou gelados. O que é fato é que se há alguém resfriado no mesmo ambiente e fechado também ficaríamos então com a mesma doença.

  • USAMOS APENAS 10% DOS NOSSOS CÉREBROS

Palestras motivacionais nos encorajam afirmando que usamos ‘apenas 10% do cérebro’, isso é dito para que assim possamos explorar o tal “potencial escondido”. Mesmo diversos estudos mostrando-nos que não é verdade que usamos apenas essa pequena fatia do nosso cérebro, o mito continua firme desde 1907.

  •  AÇÚCAR DEIXA CRIANÇAS HIPERATIVAS

Em um estudo publicado em 1994 por pesquisadores no “Journal of Abnormal Child Psychology”, deram Ki-suco adoçado com aspartame a um grupo de crianças. Alguns pais estavam ciente sobre a substância ingerida por elas e outros achavam que era açúcar. Aqueles que acharam que seus filhos estavam “cheios de açúcar” disseram que as crianças estavam hiperativas e incontroláveis, mas um sensor colocado no pulso delas mostrou justamente o contrário.

  • GOMA DE MASCAR FICA NO SEU ESTÔMAGO PARA SEMPRE

Se a goma de mascar não pode ser digerida da mesma forma que fibras alimentares, que temos de consumir diariamente, ela simplesmente é passada adiante e eliminada.

  • TOMAR PELO MENOS 2,5 LITROS DE ÁGUA POR DIA

Em 1945, o Conselho Nacional de Pesquisa de Alimentos e Nutrição dos Estados Unidos divulgou que adultos deveriam ingerir 2,5 litros de água diariamente (cerca de 8 copos), no qual o fato foi prontamente repercutida pela imprensa. O problema é que não avisaram que boa parte dessa água vinha dos alimentos, não apenas de ingestão direta.

  • NÃO PODE NADAR DEPOIS DE COMER (EM HIPÓTESE ALGUMA)

Há anos escutamos que comer e nadar em seguida não se deve sob o risco de ter cãibras e se afogar. Na verdade é que qualquer exercício vigoroso depois de uma refeição pesada pode causar desconforto, mas normalmente não chega a ser perigoso, e não há nenhuma razão especial para não nadar após comer.

 

Fonte: My Health News Daily

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.