Sasha Kennedy é obcecada por tomar água

capa_agua

A britânica com 26 anos, a mãe de dois filhos admite: “Eu não bebo na frente dos meus filhos, porque eu não quero que eles pensem que isso é normal”.

Segundo ela, diz que este vício vem prejudicando a sua vida, relacionamentos, carreira e até mesmo seu sono.

Aprendemos que beber água faz bem para nossa saúde, mas tudo em exagero torna-se um hábito ruim, e sim, a água tem seus fatos verdadeiros e falsos.

A orientação oficial é beber de seis a oito copos de água por dia, no máximo. Beber muito não só pode ser ruim, como fatal.

 

 

  • Hiponatremia

Quando bebemos água em excesso, podemos desenvolver um perigoso fenômeno chamado de hiponatremia. Com excesso de água no corpo, há pouca concentração de sódio no sangue podendo assim nos levar a ter uma confusão mental, perda de consciência e convulsões.

  • O que o sódio tem haver com a água?

A concentração de sódio revela predominantemente a condição osmótica da água corporal total, de forma que a hiponatremia costuma refletir um estado de excesso de água em relação ao sódio no corpo.

Segundo Robert Brown, professor de psicologia na Universidade de Glasgow (Reino Unido), explica que “este desejo de beber tanta água não é tecnicamente um vício […] Em alguns casos, é uma forma de transtorno obsessivo compulsivo, algo que você faz porque lhe dá uma sensação de alívio, e não fazê-lo traz uma sensação de catástrofe”.

Mas fique atento, os médicos deixam um aviso: às vezes, as pessoas que sentem a necessidade de beber água constantemente não são “viciadas”. Apesar de muitos casos serem psicológicos, sentir muita sede pode ter um sintoma de diabetes, portanto é importante procurar um profissional da área da saúde.

Fonte: DailyMail

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.