Saiba mais sobre o espirro

espirras

Espirro ou “esternutação” é uma forma do corpo expulsar o excesso de dióxido de carbono, sob a forma de particulas liquidas (perdigotos). Algumas doenças podem ser transmitidas pelo espirro que, se não houver precauções, tem força suficiente para espalhar até 40.000 gotículas no ambiente ao redor, a uma velocidade de, aproximadamente, 160 km/h.

 

Causa

O espirro geralmente é causado por uma irritação e, às vezes, por um bloqueio bacteriano na garganta, nos pulmões ou nos canais nasais. Substâncias que causam alergia, tais como pólen, pêlos de animais e poeira, irritam o nariz e provocam o espirro, que é uma reação do organismo a fim de expulsá-las das passagens nasais. Outra ocasião em que espirramos bastante é quando estamos resfriados. Nesses casos, o organismo usa o espirro para expelir do corpo o catarro das vias respiratórias. Os músculos das costas, abdome e aqueles abaixo das costelas estão envolvidos no espirro. Alguns espirros não são mecanismos de defesa. Já reparou como muita gente tem acessos quando olha para uma luz intensa? Os cientistas suspeitam que esse tipo de espirro seja uma resposta do sistema nervoso parassimpático (que comanda os atos involuntários do organismo, como as batidas do coração) a uma luminosidade excessiva.

 

 

Por que fechamos os olhos?

Quando a poeira, a fumaça ou um cheiro irrita o nariz, o centro respiratório é informado e interrompe a respiração normal, fazendo você inspirar profundamente e, de repente, faz todos esses músculos se contraírem, empurrando todo o ar para fora, de uma só vez. A glote bloqueia a saída do ar dos pulmões, como se fosse uma tampa na garganta e, logo em seguida, se abre, liberando o caminho. Considera-se impossível alguém manter os olhos abertos durante um espirro. Nós os fechamos porque os nervos que servem os olhos e o nariz estão muito próximos e relacionados, de forma que o estímulo a um deles provoca uma resposta do outro. O fechamento dos olhos também serve para proteger os ductos lacrimais e vasos sanguíneos das bactérias expelidas durante o espirro. Quando você não quiser espirrar é melhor impedir que o espirro se forme do que segurá-lo. Um forte aperto no nariz ou morder a ponta da língua, muitas vezes interrompe os impulsos nervosos. Porém, se não conseguir, é melhor que espirre, porque, quando seguramos o espirro, a pressão na área dos ouvidos aumenta e, em alguns casos, pode causar o rompimento dos tímpanos, sem contar o risco de infecções.

 

Crenças e fatos culturais

Em 400 a.C. o general ateniense Xenofonte fez um dramático discurso estimulando os seus soldados a segui-lo, para libertar a Grécia, ou morrer lutando contra os persas. De repente, um soldado espirrou violentamente. Achando que aquele espirro tinha sido um sinal dos deuses, os soldados aclamaram Xenofonte e obedeceram às suas ordens.
Outro momento divino do espirro para os gregos ocorreu na história de Ulisses (narrada por Homero, no seu poema épico Odisseia). Ele disfarçado de mendigo conversou com sua esposa Penélope. Ela disse a ele, (sem saber de quem se tratava), que Ulisses iria retornar em segurança para desafiar seus pretendentes. Neste momento o filho Telêmaco, deu um sonoro espirro e Penélope riu , afirmando que isto era um sinal positivo dos deuses.
No Japão, as pessoas acreditam que o espirro ocorre quando elas estão sendo mal-faladas pelas costas.

 

Na Índia, é uma crença comum que alguém que espirra inesperadamente está sendo lembrado por uma pessoa querida. A maioria dos indianos considera o ato de espirrar saudável e a incapacidade de espirrar é motivo de preocupação.

 

O espirro e o rapé

Houve época em que espirrar era considerado saudável e até elegante e, para provocar o espirro, usava-se o rapé. Na ilustração, vê-se uma fina caixa de rapé do século XIX. O rapé (do francês râper, “raspar”) é o tabaco em pó para inalar. Aspira-se com força, fazendo com que o pó entre pela narina e, em seguida, vem o espirro. O rapé, em tempos passados, era o grande estimulante do nariz. O hábito de consumir rapé era bastante difundido no Brasil, até o início do século XX. Era visto de maneiras contraditórias: às vezes como hábito elegante, outras vezes como vício. Há menções ao hábito em obras de Machado de Assis e de Eça de Queirós.

 

Onomatopeias

 

As onomatopeias (figura de linguagem, através da qual tenta-se reproduz um som com uma palavra) para o som do espirro (“atchim”, em Português) em alguns idiomas são:

  •   Em Alemão é “hatschi”.
  •  Em Russo é “atchoffff”.
  •  Em Espanhol é “atchís” e “atchús”.
  •  Em Italiano é “Etchi!”
  • Em Francês é “atchoum”
  •  Em Inglês é “atchoo”.
  •  Em Japonês é “hakushon” ou “kushami”.
  • Em Chinês é “a ti!”

Respostas aos espirros mundo afora

No Brasil, o mais comum é alguém dizer “Saúde!” depois que uma pessoa espirra. Há também quem diga ”Deus te salve!”. Em Portugal, é comum responder com “Santinho!” ou “Viva!”. Nos países de língua inglesa se diz “God bless you!” (“Deus te abençoe “). Em Italiano, fala-se “Salute!”. Em Espanhol, se usa “Salud!” ou “Jesús!”. Em Porto Rico, é comum se falar “Dinero!” e “Amor!”. Em Alemão, fala-se “Gesundheit!” (que significa “Boa saúde para você!”). Em Hebraico, se fala “Labriyut!”, que significa “À sua boa saúde!”. Em países escandinavos é comum se falar “Prosit!”. Em algumas partes da Índia, a resposta para um espirro é “Viva Bem!”. No Sul da Índia é costume abençoar a pessoa que espirrou. Nos países árabes, a pessoa que espirra geralmente agradece a Deus dizendo “Alhamdulillah!” (“Bendito seja Deus!”), Quem está perto da pessoa que diz isso responde “Yarhamukallah!” (“Deus derramará sua benção sobre você!”). Isso só é feito no máximo 2 vezes, já que no 3º espirro o espirrador ouve de alguém “Afaakallah!” (“Alá irá curar você!”). Na China, um espirro terá como resposta “Yǒu rén xiǎng nǐ!”, que significa “Alguém está pensando em você!”. Em países de língua francesa, a resposta para um primeiro espirro é “À tes souhaits!”, que significa “Para os teus desejos!”, (no sentido de “que os teus desejos se realizem!”). Um segundo espirro é respondido com “À tes amours!” (‘Para os teus amores!’) e um terceiro com “À tes enfants!” (‘Para as tuas crianças!’).

 

  • Por uma questão de saúde e boa educação, nunca se esqueça de tapar a boca e o nariz ao espirrar (de preferência com um lenço descartável), ou então fazer isso numa direção onde não haja ninguém (uma janela aberta, por exemplo). Se não dispuser de um lenço e tiver que tapar o espirro com as mãos, não esqueça de lavá-las cuidadosamente, depois.

Deixe um Comentário

Proudly designed by Clickmidia.